Sobre a exposição

Obras-primas do Renascimento ao Romantismo

Info

Aberta Começou em 27 de MARçO 2018 Termina em 29 de JULHO 2018

  • Cantidad de obras 58
  • Curador Ángel Navarro y Florencia Galesio
Baixe Kit de Imprensa

Compartilhar exposição

O Museu Nacional de Belas Artes inaugura na terça-feira, 27 de março, às 18 horas, a exposição "Obras-primas do Renascimento ao Romantismo", uma seleção de 58 peças da coleção do Museu de Belas Artes - Galeria Nacional da Hungria.
O Museu oferece aos seus visitantes esta exposição, que representa um marco na história do vínculo cultural entre a Argentina ea Hungria. Buenos Aires, juntamente com cidades como Londres, Paris e Madrid, é o único local no continente americano que recebe a  itenerância da coleção húngara.
A exposição, com curadoria de  Ángel Navarro e Florencia Galesio, pesquisadores do Museu,  engloba do Renascimento ao Romantismo na arte europeia, um período extenso - entre os séculos XV e XIX - que nos permite apreciar o desenvolvimento dos movimentos artísticos centrais que moldaram a cultura ocidental moderna.
O renascimento italiano é representado pelas pinturas a óleo de Lorenzo Lotto, Tiziano e Giorgio Vasari, e por uma escultura de Leonardo da Vinci; enquanto, como parte do Renascimento flamengo, a obra de Luke Cranach Cristo y la Virgen intercediendo por los hombres ante Dios Padre, entre outras composições, destaca-se.
O barroco, em suas variações regionais, pode ser visto em pinturas de Peter Paul Rubens, Anton van Dyck e Pieter Claesz, no caso da Flandres e da Holanda; por artistas italianos como Giovanni Battista Tiepolo e Guido Reni; e nas obras dos espanhóis Bartolomé Esteban Murillo e Francisco de Zurbarán. Este último grupo também inclui La Anunciación, de El Greco, e Escena de la guerra por la independencia española, de Francisco de Goya.
Um conjunto de peças de artistas húngaros da estatura de Károly Ferenczy e Sándor Bortnyik completa este corpus de obras selecionadas que serão exibidas pela primeira vez na Argentina.